A orla marítima de Salvador é composta da Orla Atlântica e da Baía de Todos os Santos e possui cerca de 98 quilômetros de borda com o mar – dos quais, 26 quilômetros correspondem a encostas, foz de rios, pedras, mangues e ao Porto de Salvador, e os 72 quilômetros restantes são de Orla Marítima. São espaços públicos de grande importância para a cidade e o mais democrático com paisagem linda, atraindo sempre um número expressivo de pessoas que praticam atividades de esporte e lazer. No período de 2016 a 2018, a Prefeitura criou o Programa de Requalificação da Orla, definindo as diretrizes e os objetivos gerais para a requalificação dessas áreas públicas.

 

Os projetos de cada trecho da orla foram concebidos considerando as identidades e especificidades locais. Resgatando funcionalidade e usos com a valorização das vocações, símbolos e culturas, já foram executados cerca de 35 quilômetros, o que corresponde a 47% do total previsto de orla, a partir de estratégias de uso e ocupação do solo que respeitam as áreas de Marinha e os condicionantes ambientais e de Legislações Federal e Municipal.

 

Os trechos urbanizados já demonstram os cenários de transformação destes espaços, com impacto sobre os bairros e a cidade, mediante a implantação de áreas de lazer, de esportes, de contemplação e de entretenimento com a eficiência dos serviços públicos, a dinamização da economia local, segurança, higiene, além de permitir ao cidadão usufruir de uma paisagem aprazível e bela.

 

 

Orla de Stella Maris / Flamengo / Ipitanga - 2021 - Plantas Gerais

Trecho TR01 - A-B-C

Trecho TR01 - D-E-F-G-H

Trecho TR02 - A-B-C

Trecho TR02 - D-E

Trecho TR02 - F-G-H

Trecho TR02 - I-J

Trecho TR03 - A-B

Trecho TR03 - C-D-E

Trecho TR03 - F-G-H

  

Orla da Barra - 2013/2014

 

 

 Localização: trecho entre o Porto da Barra e o Morro do Cristo (Praça Orungan)

 

Área: 83.725m2

Extensão: 3 Km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: O projeto foi desenvolvido em dois trechos. O primeiro vai do Porto da Barra até o Barra Center, incluindo as ruas Marques de Leão, Barão de Itapuã, Barão de Sergy e a praça dos Tamarineiros. O segundo trecho compreende a área do Barra Center até a Praça Orungan. Foram projetadas um conjunto de intervenções urbanísticas de ordenamento do uso do solo, de valorização do patrimônio natural e construído, de preservação da identidade local como área de moradia, lazer e turismo, elementos que tornam esse bairro o mais simbólico da cidade.

 

Projetados de forma compartilhada, os espaços priorizam o não motorizado - pedestre e ciclistas -, utilizam materiais menos agressivos na pavimentação, a exemplo do intertravado e do granito natural, e agregam novos mobiliário urbano de bancos, jardineiras, lixeiras e iluminação a LED.

 

  

Orla de Ondina- 2015

 

 

 

Localização: trecho entre o Clube Espanhol e Paciência

 

Ano: 2015

Área: 111.236,65 m2

Extensão: 3 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto:  A orla de Ondina apresentava uma situação singular e neste sentido o projeto foi mais transformador, embora tenham sido adotados todos os elementos comuns aos demais projetos de orla: ciclovias, alargamento de passeios, iluminação pública e mobiliário. Em Ondina havia situações que precisavam de soluções específicas como o trecho entre o Instituto Baiano de Reabilitação e o Sukiyaki, o único aberto para o mar e de grande beleza natural, mas apresentava degradação física e problemas de segurança para o pedestre e ciclistas. Sem comprometer a qualidade ambiental da praia foi adotada uma solução urbanística que garante a circulação de pedestres e ciclistas. A outra situação peculiar, era a Avenida Oceânica, entre a saída da Sabino Silva e a praça das Gordinhas, que registrava acidentes constantes com as conversões dos veículos às ruas transversais e, em parte deste trecho da avenida não existia passeios, obrigando o pedestre a caminhar na rua. Para resolver esses problemas alterou-se o traçado do viário, incorporando a via marginal ao viário principal e adotando o sentido único de tráfego nas duas vias.

 

 
 

Orla do Rio Vermelho – 2016/2017

 

 

Localização: trecho entre a Paciência e o Quartel de Amaralina

 

Área: 128.976 m2

Extensão: 2 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: A requalificação da Orla do Rio Vermelho não ficou restrita as áreas que margeiam a orla e a Rua da Paciência, mas abrangeu as ruas internas João Gomes, Almerinda Dutra, Rua do Meio, João Guedes e a Odilon Santos. Também foram urbanizadas as praças e largos como Santana, Mariquita, Brigadeiro Faria Rocha e Fonte do Boi. Os materiais utilizados foram diversificados: intertravado nas vias, e nos passeios o granito, a pedra portuguesa e o concreto lavado. A urbanização do Rio Vermelho valorizou a sua tradição de um bairro boêmio, e, sobretudo, fomentou a economia local e promoveu a prática do esporte.

 

  

Orla de Amaralina / Pituba- 2018

 

 

 

 Localização: trecho entre o Quartel de Amaralina e Jardim dos Namorados

 

Área: 193.000 m2

Extensão: 3 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: A urbanização da orla de Amaralina/ Pituba tem impacto em todo os bairros do seu entorno a exemplo do Itaigara, Nordeste de Amaralina e Caminho das Árvores. Havia uma diversidade de demandas dos seus moradores como quadras de esporte, roda de capoeira, parques infantis, passeios largos para caminhadas, áreas de contemplação e especificamente dos pescadores, a sua colônia. O projeto contempla todas essas demandas e torna essa orla mais agradável em termos ambiental e mais bonita em termos urbanísticos.

 

 

 

Orla do Jardim de Alah / Boca do Rio / Piatã – 2015

 

 

 Localização: trecho entre o coqueiral do Jardim de Alah e a foz do rio Grande

 

Área: 152.023.39,00m2

Extensão: 4 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: São praias que guardam características muito próprias de uso por serem as mais procuradas pelos visitantes das cidades vizinhas a Salvador. A urbanização foi projetada para atender: os moradores da capital e adequar o espaço às necessidades destes visitantes que por irem à praia de ônibus, em grandes grupos, precisam de grandes espaços de estacionamentos. O projeto também considera a melhoria das barracas de praia, espaços de lazer e de descanso. A extensa cobertura vegetal de restinga, que abriga espécies variadas, foi totalmente preservada.

 

 

 

 

 

Orla de Itapuã - 2015

 

 

Localização: trecho entre o Piatã e Largo de Itapuã

 

Área: 60.872m2

Extensão: 1 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: Uma das mais degradadas em termos ambientais, a orla de Itapuã apresentava construções irregulares funcionando como bares, que ocupavam o espaço do pedestre e banhista. Nas áreas de areia e onde a contenção era alta não havia proteção de guarda corpo, além de tantas outras irregularidades que tornavam essa área altamente insegura. O projeto da requalificação da orla de Itapuã atendeu as diferentes demandas dos seus moradores, que estabelecia prioritariamente, fazer do espaço da orla, um local de lazer, esporte e contemplação. O projeto contempla uma pequena arena, uma quadra de esportes, roda de capoeira, parque infantil, mirante, acessibilidade e iluminação. Foram também urbanizadas a praça Dorival Caymmi e o Largo de Itapuã e construídas duas colônias de pescadores.

 

 

 

Farol de Itapuã 1 e Farol de Itapuã 2 – 2018/2019

 

 

Localização: Farol de Itapuã

 

Área: 118.680 m2

Extensão: 1 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: Representam as duas áreas vizinhas ao Farol de Itapuã com praias de importante valor ambiental, mas estavam antropizadas pela ocupação indevida de barracas e de carros, que estacionavam em faixa de areia. O projeto de urbanização promoveu o ordenamento dos diversos usos e ocupações. Foram projetadas quadras de esporte, parques infantis, quiosque de baianas de acarajé e para a venda de coco, áreas de contemplação, mobiliário urbano, acessibilidade com rampas e escadas, iluminação pública e estacionamentos.

 

 

Orla de Stella Maris / Flamengo / Ipitanga - 2017

 

 

 

Localização: trecho entre a Rua Carlos Oti e limite de Lauro de Freitas

 

Área: 261.000 m2

Extensão: 5 km

Status do Projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: Por ser uma praia que ainda preserva uma densa vegetação de restinga, a proposta de projeto foi mais sustentável, o que significa uma urbanização e elementos construídos em harmonia com o meio ambiente. As áreas pavimentadas são basicamente: ciclovias, passeios destinados às caminhadas e corridas, e deques em madeira como áreas de contemplação e convívio. Foram projetadas quadras de esporte, de futebol e de vôlei, todas com piso em areia, parques infantis, pergolados, espaços para a expressão cultural, áreas para massagens, trilhas e postos de salva vidas. Houve uma atenção especial à iluminação pública, adotando as condições estabelecidas pelo Projeto Tamar, por tratar-se de uma praia de desova de tartaruga. 

 

 

 

Orla de Boa Viagem e Cantagalo - 2015

 

 

Localização: trecho entre o Forte de Monte Serrat e Terminal da Calçada (Cantagalo)

 

Área: 120.000 m2

Extensão: 2 km

Status do projeto:  Concluído (Boa Viagem). Concluído (Cantagalo)

Obra: Concluída

Descrição do projeto: Nessa intervenção considera-se particularidades como as tradicionais homenagens ao Senhor Bom Jesus dos Navegantes e a Nossa Senhora da Boa Viagem. O projeto limita-se com o Forte de Nossa Senhora de Monte Serrat e o Largo da Boa Viagem. O destaque da requalificação desta área de orla está na importância que a praias e a orla têm para os moradores do bairro. O projeto inclui a recuperação de toda a área de praia com a implantação da rede de drenagem assegurando as condições de balneabilidade, a criação de espaços de contemplação com a implantação de deques de madeira, quadras de esporte, ordenamento das áreas de comércio de apoio à praia e urbanização - pavimentação em intertravado, mobiliário urbano e paisagismo -, de todas as ruas transversais que constituem o acesso à praia.

 

 

 

Orla de Escada, Praia Grande e Periperi - 2016

 

 

 

Localização: Trecho entre Escada e a Estação de Periperi

 

Área: 131.660 m2

Extensão: 3km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: A orla de Periperi, Praia Grande e Escada constitui um dos poucos espaços públicos do Subúrbio Ferroviário. Daí a importância da sua urbanização como espaço de convívio e área de lazer e esporte para os moradores dos diversos bairros, nos quais vivem uma população de baixa renda, que tem pouco acesso a espaços públicos de qualidade. O projeto de urbanização contempla a rua que margeia a orla, a implantação de passeios a margem da Baía e ciclovia, quadras de esporte e paisagismo, e equipamentos de apoio.

 

 

 

 

 

 

 

Orla de Itacaranha / Plataforma – 2016

 

 

 

Localização: trecho entre o Largo de Plataforma e o Largo de Itacaranha

 

Área: 107.106m2

Extensão: 3 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: A orla do trecho Plataforma, Itacaranha é cortada pela Linha Férrea: de um lado está a área que margeia a Baía formada por uma estreita faixa de terra. Do outro lado está a Rua Almeida Brandão que é a segunda principal ligação viária entre os dois bairros. Apesar da sua importância, a Rua Almeida Brandão esteva em condições precárias durante quatro décadas e há 15 anos teve um trecho interrompido por deslizamento de terras. O projeto de requalificação pavimentou totalmente a Almeida Brandão em intertravado, com ciclofaixa, iluminação pública e gradil de proteção a via férrea. Foram urbanizadas todas as áreas que margeiam a rua, os chamados recantos e praças, foram construídas e reforçadas as alvenarias de contenção ao longo da via, recuperada uma nascente, implantada escadarias e rampas, e o paisagismo.

 

 

 

Orla da Ribeira - 2015

 

 

 

Localização: trecho entre o Bugarí e a Praça Divina

 

Área: 42.897 m2

Extensão: 2 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: A extensa orla da Ribeira caracteriza-se como um espaço diferenciado em função da tradição do comércio de bares e restaurantes. É uma praia que atrai um fluxo grandes de pessoas, em sua maioria, moradores da península, que dão uma dinâmica diferenciada ao espaço público. O projeto desenvolvido valoriza as atividades praticadas no local, a partir da urbanização do espaço publico. Foram criados largos calçadões, ciclovias, áreas de contemplação, lazer e esporte.

 

 

 

Orla de São Tomé de Paripe - 2014

 

 

 

Localização: trecho de Orla da Rua Benjamim de Souza / Paripe

 

Área: 24.153m2

Extensão: 1 km

Posição: Concluído

Descrição do projeto: Uma das mais importantes praias do Subúrbio Ferroviário e uma das poucas áreas de lazer do bairro de Paripe, esta orla teve a sua qualidade ambiental recuperada a partir da implantação do projeto. Foram construídas quadra de esporte, pista de skate, parque infantil, quiosques, mobiliário urbano e requalificada a única praça existente.

 

 

 

Orla de Tubarão – 2015

 

 

 

Localização: Trecho de Orla da Rua Eduardo Dotto / Paripe

 

Área: 14.538 m2

Extensão: 1 km

Status do projeto: concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: É uma orla com três trechos distintos e que tiveram tratamentos diferenciados no projeto. A praça do terminal de ônibus, que limita o início da praia de Tubarão, foi totalmente urbanizada e teve implantada uma quadra de esporte. No trecho da Rua Eduardo Dotto, compreendido entre a praça e a praia de Tubarão a via é bastante estreita, o que em épocas de maré alta, o mar cobre alguns trechos desta via. Para manter a qualidade ambiental neste trecho e garantir um tráfego de velocidade baixa foi utilizada a pavimentação em paralelo. No terceiro trecho compreende um grande espaço arborizado, onde foram implantados o parque infantil e áreas de contemplação e convívio, quiosque e estacionamento. 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Orla da Prainha de Lobato - 2019

 

 

 

Localização: Lobato

 

Área: 54.000m2

Extensão: 1 km

Status do projeto: Concluído

Obra: Concluída

Descrição do projeto: Com uma extensão de apenas 400 metros - daí a denominação Prainha de Lobato -, a urbanização se limitou a nova pavimentação do piso em intertravado, mobiliário urbano, iluminação pública e recuperação da praça.