O Programa de Habitação do Centro Antigo de Salvador tem como objetivo promover novos usos aos imóveis vazios, ociosos e em ruinas transformando-os em moradia. O marco inicial é o Comércio, bairro que sofreu diversas transformações ao longo dos anos, tendo protagonizado períodos de intenso desenvolvimento e ascensão, mas há algumas décadas experimenta a decadência com a mudança do vetor de crescimento da cidade para outras regiões.

 

Com imóveis de ocupação predominantemente comercial e tendo uma grande quantidade de edifícios desocupados, o bairro do Comércio não tem vida para além dos horários comerciais e finais de semana. A proposta da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) é ampliar o número de habitações e espaços de trabalho na área, aproveitando e requalificando a infraestrutura implantada.

 

A proposta para o bairro está prevista em quatro áreas - Corpo Santo, Gonçalves, Pilar, Montanha/Conceição -, e já foram desenvolvidos estudos para o aproveitamento de mais de cem prédios existentes com a preservação de suas atividades atuais e a adaptação ao uso habitacional.

 

Para subsidiar o desenvolvimento de modelos econômicos financeiros que viabilizem a ocupação prevista, serão incorporadas além de moradias, novas atividades sociais e econômicas, a exemplo de hostels, pousadas, mercadinhos e estacionamentos, entre outros.