Criado com o objetivo de promover soluções modernas e sustentáveis para os bairros que formam a Península Itapagipana, o Plano de Bairros da região foi entregue a moradores, comerciantes e representantes das instituições que atuam no território, na manhã desta segunda-feira (5), pelo prefeito Bruno Reis. A cerimônia ocorreu no Bahia Outlet Center, no bairro do Uruguai.

O prefeito lembrou que o plano foi discutido com moradores e comerciantes da região, além de lembrar o potencial turístico e comercial da península. "Essa área possui muitas vocações, principalmente para o turismo religioso. Aqui pisaram três santos: Santa Teresa de Calcutá, São João Paulo II e Santa Dulce. Portanto, este plano busca transformar a região em um território santo. Para isso, a Prefeitura promoveu uma série de ações, como a requalificação da Colina da Fé, da Baixa do Bonfim, e o Caminho da Fé, além de praticamente todos os trechos de orla marítima e a implantação de iluminação em LED em toda a região".

Bruno Reis anunciou os projetos de requalificação urbanística da entorno dos Alagados e da orla do Porto da Lenha, elaborados pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF). “Os projetos estão concluídos e terão a licitação lançada em breve. Além disso, temos a Praça dos Mares e o Largo do Papagaio, além de dar nova destinação ao Largo de Roma. Então, tudo vai permitir mudar ainda mais essa região. A Prefeitura tem disposição para dar estímulos fiscais a quem acreditar na região, abrindo comércios voltados para produtos da fé, bairros e restaurantes por turismo, ou qualquer outra iniciativa que venha contribuir para o desenvolvimento desta área", conclui o prefeito.

Elaborado pela Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), o Plano reúne informações sobre o território e proposições para o desenvolvimento integrado e sustentável dos 14 bairros que integram a região: Santa Luzia, Calçada, Mares, Uruguai, Massaranduba, Jardim Cruzeiro/Vila Ruy Barbosa, Caminho de Areia, Roma, Boa Viagem, Monte Serrat, Bonfim, Mangueira, Ribeira e Lobato.

A presidente da FMLF explica que o Plano de Bairros de Itapagipe visa nortear a elaboração de políticas para a região. "Este é o melhor instrumento para planejamento urbano. Hoje, a região da Península Itapagipana recebe um material extremamente completo para o seu planejamento a curto e médio prato, com diretrizes, programas e políticas públicas nas áreas econômica, ambiental e mobilidade, dentre outras. A ideia é explorar este potencial turístico da região, a questão náutica e esportiva, o aspecto religioso nos três santuários – Bonfim, Alagados e Santa Dulce dos Pobres -, que sozinhos já seriam importantes, mas integram um complexo. O plano é uma construção coletiva, traçada junto à comunidade, elaborada a partir de diagnósticos, e hoje trazemos as propostas". 

Construção – O Plano de Bairros é um dos instrumentos previstos no Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) para promover as regiões de Salvador, e se ancora na premissa da melhoria na qualidade de vida das pessoas e comunidades, na conservação ambiental, na elevação dos padrões do ambiente construído e na apropriação das oportunidades econômicas e culturais pelos moradores, trabalhadores e visitantes.

Em construção desde junho de 2020 a partir de encontros e reuniões virtuais e presenciais, o Plano de Bairros de Itapagipe sinaliza importantes desafios para o futuro da região e ambiciona estabelecer bases para a construção de novas estratégias de desenvolvimento local apoiadas nas vocações e nas oportunidades que se vislumbram no território, a exemplo do turismo religioso, do turismo de base comunitária, do turismo náutico e de toda a cadeia produtiva relacionada à economia do mar. São 243 propostas sistematizadas em seis grandes temas: Projetos Estruturantes, Cultura, Habitação, Meio Ambiente, Saneamento, e Mobilidade e Acessibilidade.