A Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF) tem sua origem no Centro do Planejamento Municipal (CPM), fundação instituída em 1989 junto ao Gabinete do Prefeito com a finalidade de conceber e acompanhar o macroplanejamento do Município. Em 1997 assume a atual denominação e passa a ser vinculada à secretaria responsável pelo planejamento do desenvolvimento urbano de Salvador.  No período de 1997 a 2012 se especializa na elaboração e no gerenciamento de planos urbanísticos e, principalmente, de projetos de urbanização de espaços públicos e de equipamentos urbanos. Por seu intermédio são desenvolvidos e implantados importantes projetos de requalificação de corredores viários, parques e outros espaços públicos de Salvador.

  

A partir de 2013 a FMLF intensifica sua atuação na elaboração e gerenciamento de projetos de requalificação urbana, cumprindo uma extensa agenda de planejamento e intervenções em espaços e equipamentos públicos.  Novos padrões de funcionalidade e qualidade são incorporados na concepção e desenvolvimento dos projetos, cujos resultados passam a ser observados em toda Salvador. São referências dessa fase a nova orla do Rio Vermelho e da Barra/Ondina, a requalificação da orla do Subúrbio, o conjunto de intervenções urbanísticas no bairro do Comércio e a implantação de novos parques urbanos.

 

Adicionalmente, a FMLF participa da concepção de planos e projetos de melhoria do habitat para comunidades pobres de Salvador, a exemplo da Guerreira Zeferina – a primeira Zona Especial de Interesse Social (ZEIS) regularizada no Município – e do Projeto Novo Mané Dendê, com foco no saneamento ambiental e urbanização do Subúrbio Ferroviário contribuindo para a melhoria do bem-estar econômico e da qualidade de vida da população da Bacia do Rio Mané Dendê, nas esferas econômica, social e de saúde através da melhoria sustentável das condições socioambientais e de urbanização. Por meio de acordo de cooperação técnica internacional com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO), desenvolve estudos e projetos para o Centro Antigo de Salvador envolvendo a mobilidade, a moradia e a conservação do território, reconhecido como patrimônio da humanidade

  

   No que se refere ao macroplanejamento, sob a coordenação técnica da FMLF foram elaborados estudos territoriais e socioeconômicos para a revisão do Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) institucionalizado em 2016 e para a formulação do Plano Salvador 500, agenda de desenvolvimento com horizonte de longo prazo que projeta para o ano de 2049 uma cidade mais integrada e menos desigual. Cabe à Fundação a avaliação das metas estabelecidas no plano e o monitoramento dos indicadores que medem os resultados.

 

Outro aspecto marcante da atuação da FMLF é a sua relevância como centro de referência de dados e conhecimento sobre Salvador utilizado para a formulação e acompanhamento de políticas públicas e para subsídio a projetos privados e estudos acadêmicos.  Estas informações estão abertas para o uso e consulta pública por meio do Portal Salvador Dados e da Biblioteca que reúne importante acervo documental físico e digital sobre a atividade de planejamento na cidade de Salvador desde os anos 1970.  Ainda no que se relaciona a acervos, a FMLF é responsável pela manutenção e atualização da Maquete de Salvador, um modelo tridimensional da cidade reduzida 2.000 vezes que foi tombada em 2020 pela Fundação Gregório de Mattos (FGM) como patrimônio cultural do Município.